INFORMAÇÕES ADICIONAIS


Contatos

Este projeto foi idealizado e realizado pela equipe do Laboratório de Bentos do Centro de Estudos do Mar (UFPR). As fotos são de autoria de Luciana Sereneski de Lima e Heliatrice Louise Hadlich, podendo ser utilizadas livremente desde que as fontes sejam citadas.

Paulo da Cunha Lana

Professor responsável pelo Laboratório de Bentos (CEM/UFPR)

lana@ufpr.br - (41) 3511-8620

 

Luciana Sereneski de Lima

Acadêmica do curso de Graduação em Oceanografia (CEM/UFPR)

lusereneski@yahoo.com.br - (41) 3511-8623

 

Heliatrice Louise Hadlich

Mestranda em Sistemas Costeiros e Oceânicos (CEM/UFPR)

ticelouise@hotmail.com - (41) 3511-8623

Vader Zuliane Braga

Mestranda em Sistemas Costeiros e Oceânicos (CEM/UFPR)

vaderbraga@hotmail.com - (41) 3511-8623


Veronica Maria de Oliveira

Doutoranda em Zoologia (CEM/UFPR)

veronica@ufpr.br - (41) 3511-8623


Cinthya S. G. Santos

Professora (UFF)

c.s.gomes@vm.uff.br



Fabiana R. Gern

Mestranda em Sistemas Costeiros e Oceânicos (CEM/UFPR)

vaderbraga@hotmail.com - (41) 3511-8623


Correspondência para:

Laboratório de Bentos - CEM/UFPR

Av. Beira-mar, s/n - Pontal do Sul

Pontal do Paraná - Paraná

CEP: 83255-000

Caixa Postal: 50002


Coleta e tratamento dos animais

Cada um dos pontos de coleta foi georreferenciado, com o uso de um GPS Garmin Etrex, visando o posterior mapeamento. As amostras em fundos sublitorais foram tomadas com amostradores do tipo Petit-Ponar e em regiões entre-marés estão sendo utilizados amostradores cilíndricos, o sedimento foi peneirado em peneiras de 0,5 mm. Os animais retidos foram retirados cuidadosamente com auxílio de pinças, acondicionados em potes plásticos com a água do campo e refrigerados até a chegada no laboratório, onde são mantidos em placas de petri com água do mar filtrada, trocada várias vezes para remoção de detritos. Após anestesia com mentol, os animais foram fotografados com câmera digital Canon S45 (resolução de 4.1 megapixels) e as imagens foram tratadas com o software Adobe Photoshop CS.

Após documentação fotográfica, os animais foram fixados em formalina a 4% e transferidos para álcool 70%, meio definitivo para estocagem das coleções de referências. Já fixados, os animais foram identificados.

Para cada família, gênero e espécie foi feito um levantamento bibliográfico para recuperação de informações a respeito das características diagnósticas, comentários sobre o status taxonômico, habitat, hábitos, importância ecológica, ocorrência e distribuição.


Bibliografia consultada e sugerida

AMARAL, A. C. Z. & NONATO, E. F. (1996). Annelida Polychaeta: características, glossários e chaves para famílias e gêneros da costa brasileira. Editora da UNICAMP, Campinas, 124 pp.

BLAKE, J. A.; HILBIG, B. & SCOTT, P. V. (2000). Taxonomic atlas of the bentic fauna of the Santa Maria Basin and Western Santa Barbara Channel. Vol. 4, 5, 6 e 7. Santa Barbara Museum of Natural History: Santa Barbara, California.

BOLIVAR, G. A. (1990). Orbiniidae, Paraonidae, Heterospionidae, Cirratulidae, Capitellidae, Maldanidae, Scalibregmidae e Flabelligeridae (Annelida: Polychaeta) da Costa Sudeste do Brasil (22°57’ – 27°20’). Curitiba, 1990. Tese (Pós-graduação em Zoologia) – Setor de Ciências Biológicas, Universidade Federal do Paraná.

FAUCHALD, K. (1977). The polychaete worms. Definitions and keys to the orders, families and genera. Natural History Museum of Los Angeles County, Science Series 28: 1-188.

FAUCHALD, K. AND JUMARS, P. A. (1979). The diet of worms: A study of polychaete feeding guilds. Oceanography and Marine Biology Annual Review 17:193-284.

BEESLEY, P. L., ROSS, G. J. B. & GLASBY, C. J. (eds) Polychaetes & Allies: The Southern Synthesis. Fauna of Australia. Vol. 4a Polychaeta, Myzostomida, Pogonophora, Echiura, Sipuncula. CSIRO Plublishing, Melbourne, 465 pp.

GRASSLE, J. F. & GRASSLE, J. P. (1974). Oportunistic life histories and genetic systems in marine benthic polychaetes. Journal of Marine Reserch 32:253-284.

GRASSLE, J. P. & GRASSLE, J. F. (1985). The utility of studying the effects of pollutants on single species populations in benthos of mesocosms and coastal ecosystems.In: WHITE, H. H. (ed.), Concepts in Marine Pollution Measurements. Maryland Sea Grant Program, College Park, MD. Pp. 621-642.

KLESCH, W. L. (1970). The reprodutive biology and larval development of Laonereis culveri Webster (Polychaeta; Nereidae). Contr. Mar. Sci. 15: 71-85.

MEYER, M., BABER, R. & PFAFFENBERGER, B. (2000). Nosso futuro e o computador. Bookman, Porto Alegre, 3ª. Edição, 599 pp.

PEARSON, T. H. & ROSENBERG, R. (1978). Macrobenthic succession in relation to organic enrichment and pollution of the marine environment. Ocenography and Marine Biology, Annual Review 16:229-311.

REISH, D. J. (1955). The relation of polychaetous annelids to harbor pollution. U.S. Public Health Reports 70:1168-1174.

REISH, D. J. (1957). The relationship of the polychaetous annelid Capitella capitata (Fabricius) to waste discharges of biological origin. U.S. Public Health Service, Biological Problems in Waster Pollution. Cincinnati, p. 195-200.

REISH, D. J. & GERLINGER, T. V. (1997). A review of the toxicological studies with polychaetous annelids. In Reish, D. & Qian, Pei-Yuan (eds). Proceedings of the Fifth International Polychaete Conference, China. Bulletin of Marine Science, 60(2): 584-607.

ROUSE, G. W. & PLEIJEL, P. (2001). Polychaetes. Oxford University Press, London, 354pp.

SANDERS, H. L.; GRASSLE, J. F; HAMPSON, G. R.; MORSE, L. S.; GARNER-PRICE, S. & JONES, C. C. (1980). Anatomy of an oil spill: long term effects from the grounding of the barge Florida off West Falmouth, Massachusetts. Journal of Marine Reserch 38:265-380.

SANTOS, C. S. G. (1996). Nereididae (Annelida; Polichaeta) da costa nordeste do Brasil (2°S - 18°S). Tese (Pós-Graduação em Zoologia) - Setor de Ciências Biológicas, Universidade Federal do Paraná. 168p.

SCOTT, J.; RHOADS, D.; ROSEN, J.; PRATT, S. & GENTILE, J. (1987). Impact of open-water disposal of Black Rock Harbor dredged material on benthic recolonization at the FVP Site. U. S. Army Corps of Engineers Technical Report D-87-4, U.S. Army Engineer Waterway Experiment Station, Vicksburg, MS, 65 pp. + 30 figs. + Appendices A-B.

WARREN, L. M. (1977). The ecology of Capitella capitata in British waters. Journal of the Marine Biological Association of the United Kingdom 57:151-159.

 

As descrições dos gêneros foram, em grande parte, retiradas de:

FAUCHALD, K. (1977). The polychaete worms. Definitions and keys to the orders, families and genera. Natural History Museum of Los Angeles County, Science Series 28: 1-188.

 

As descrições das espécies foram, em grande parte, retiradas de:

BOLIVAR, G. A. (1990). Orbiniidae, Paraonidae, Heterospionidae, Cirratulidae, Capitellidae, Maldanidae, Scalibregmidae e Flabelligeridae (Annelida: Polychaeta) da Costa Sudeste do Brasil (22°57’ – 27°20’). Tese (Pós-graduação em Zoologia) – Setor de Ciências Biológicas, Universidade Federal do Paraná. 191p.

e

LANA, P. da C. (1984) Anelídeos poliquetas errantes do litoral do estado do Paraná. Tese (Pós-graduação em Oceanografia Biológica) – Instituto Oceanográfico, Universidade de São Paulo. 275p.


Página inicial