Capitellidae Grube, 1862

 

Representantes desta família podem ser diminutos (menos de 10 mm) ou ultrapassar 20 cm de comprimento, sendo semelhantes às minhocas terrestres devido à perda quase total dos apêndices anteriores e locomotores. Geralmente apresentam coloração rosa avermelhada ou marrom. Os capitelídeos estão entre os poliquetas mais comuns em fundos de sedimentos não consolidados ocorrendo da região entre-marés até o oceano profundo. Por apresentar um modo de vida oportunista, algumas espécies podem ser dominantes nas comunidades bênticas infaunais que sofreram algum tipo de perturbação ou stress ambiental. Por este motivo são indicadores do grau de contaminação de uma determinada área (Grassle & Grassle, 1974, 1985; Reish, 1955, 1957; Pearson & Rosenberg, 1978; Warren, 1977; Sanders et al., 1980; Scott et al., 1987).

 

Hábitos . Os capitelídeos capturam o alimento através de uma probóscide papilosa em forma de saco. São considerados comedores de depósito não-seletivos, apesar de o conteúdo intestinal apresentar fragmentos de algas, indicando alguma seleção. Fauchald & Jumars (1979) sugerem que espécies mais oportunistas, comoCapitella capitata, sejam relativamente menos seletivas, enquanto espécies menos oportunistas, como as dos gênerosNotomastus e Dasybranchus, são provavelmente mais seletivas.

São cavadores ativos e habitam tubos construídos com auxílio de uma secreção mucosa originária da parede do corpo. Seus tubos podem ser horizontais ou verticais e geralmente ultrapassam 15 cm de profundidade. Frequentemente são encontrados em sedimentos lodosos anóxicos, que sua atividade escavadora ajuda a oxigenar. Segundo Fauchaud & Jumars (1979), formas muito similares podem ter comportamentos distintos, como o Capitomastus minimus que é tubícola, enquanto seu congênere, C. giardi não constrõe tubo. Outras espécies, comoNotomastus latericeus, podem ser tubícolas na fase juvenil, tornando-se adultos errantes.

Segundo Rouse & Pleijel (2001) quanto à reprodução, a maioria dos capitelídeos são gonocóricos (apresentam indivíduos com ambos os sexos), contudoCapitella e outros taxa podem apresentar hermafroditismo pratândrico, ou seja os gametas masculinos maturam antes que os femininos. Geralmente não há dimorfismo sexual, porém, em alguns grupos (e.g. Capitella) os machos ( ou indivíduos em estágio macho) podem apresentar espinhos genitais utilizados na copula. Outros, como o Notomastus, não possuem espinhos genitais, porém, também copulam. Apenas o taxon Notomastus latericeus apresenta sinais que possa utilizar a dispersão por meio do enxameamento e de larvas pelágicas. Outros taxa estudados apresentaram maturação intratubular ou extratubular, como descritos em Rouse & Pleijel, 2001.

 

Status taxonômico. De acordo com Hutchings (2000) esta família conta com 156 espécies agrupadas em 42 gêneros. Para a costa sudeste brasileira (do Rio de Janeiro a Santa Catarina) já foram reportadas oito espécies em seis gêneros diferentes (Bolivar, 1990). Rouse & Pleijel (2001) afirmam que a taxonomia de Capitellidae precisa seriamente de uma revisão, pois, as descrições são, em sua maioria, baseadas em combinações de caracteres, como o número de segmentos toráxicos ou a distribuição de setas capilares e uncini, quando seria melhor o estabelecimento de relações filogenéticas.

 

DESCRIÇÃO

 

Os capitelídeos possuem o corpo nitidamente dividido em duas regiões, uma torácica e outra abdominal, geralmente mais longa. O prostômio, desprovido de apêndices, tem formato cônico. O primeiro segmento geralmente é maior que os seguintes, e na maioria das vezes não têm parapódios ou cerdas. Os parapódios são birremes, sendo os notopódios reduzidos a pequenas expansões carnosas, enquanto os neuropódios praticamente inexistem com os uncini originando diretamente do corpo. Apresenta probóscide papilosa eversível.


DESCRIÇÃO DO GÊNERO COLETADO

 

Notomastus Sars, 1851

Diagnose. O gênero Notomastus é caracterizado pela ausência de cerdas no primeiro segmento e pela presença de doze segmentos torácicos com cerdas capilares tanto no notopódio como no neuropódio.


ESPÉCIE DISPONÍVEL

Notomastus hemipodus

Mapa de distribuição
Lista das famílias