Página Inicial
O que são praias?
Ondas
  » Como se formam as ondas?
  » Ondas: alterações em águas rasas
  » Tipos de arrebentação de ondas
Marés
Correntes geradas por ondas
Perfil de praia e sua variabilidade
  » Processos de erosão e sedimentação sazonais
  » Ressacas
  » Interferências humanas ou antrópicas
Morfodinâmica de praias arenosas oceânicas
  » Modelos da escola australiana
  » Fatores de risco
O litoral do Paraná
Projeto Segurança nas Praias
  » Riscos permanentes
  » Riscos não permanentes
Características e perigos nas praias do Paraná
  » Ilha do Mel
  » Pontal do Paraná
  » Matinhos
  » Guaratuba
Dicas de Segurança
Mapas interativos
Vídeos
Fotos
Links
 
As marés são variações verticais periódicas do nível do mar resultante da atração gravitacional exercida pela Lua sobre a Terra e, em menor escala, da atração gravitacional exercida pelo Sol sobre a Terra.

 
A idéia básica da maré provocada pela Lua, por exemplo, é que a atração gravitacional sentida por cada ponto da Terra devido à Lua depende da distância do ponto à Lua. Portanto a atração gravitacional sentida no lado da Terra que está mais próximo da Lua é maior do que a sentida no centro da Terra, e a atração gravitacional sentida no lado da Terra que está mais distante da Lua é menor do que a sentida no centro da Terra.

Em relação ao centro da Terra, um lado está sendo puxado na direção da Lua e o outro lado está sendo puxado na direção contrária. Como a água flui muito facilmente, ela se "empilha" nos dois lados da Terra, que fica com um bojo de água na direção da Lua e outro na direção contrária.

Enquanto a Terra gira no seu movimento diário, o bojo de água continua sempre apontando aproximadamente na direção da Lua. Em um certo momento, um determinado ponto da Terra estará exatamente embaixo da Lua e terá maré alta. Aproximadamente seis horas mais tarde, a rotação da Terra terá levado esse ponto a da Lua, e ele terá maré baixa. Dali a mais cerca de seis horas, o mesmo ponto estará a da Lua, e terá maré alta novamente. Portanto as marés acontecem duas vezes a cada 24h 48m, que é a duração do dia lunar.

 
Se a Terra fosse totalmente coberta de água, a máxima altura da maré seria de 1 metro. Como a Terra não é completamente coberta de água, vários aspectos resultantes da distribuição das massas continentais contribuem para que a altura e a hora da maré variem de lugar a outro. Em algumas baías e estuários as marés chegam a atingir 10 m de altura.

As variações de maré foram classificadas por Davies (1964) como sendo micro-marés (menor que 2 metros), meso-marés (entre 2 e 4 metros) e macro-marés (maior que 4 metros); conseqüentemente, as praias arenosas podem ser classificadas da mesma maneira.

A entrada e saída da maré em estuários geram fortes correntes chamadas “correntes de maré” que serão discutidas mais à frente.
 
 
   
   © Copyright 2005 - Centro de Estudos do Mar - UFPR
Desenvolvido por: